Quem somos?

Somos um projeto de voluntariado internacional formado por estudantes universitários e jovens profissionais, com inspiração Jesuíta. O nosso principal objetivo é promover a formação de voluntários no sentido de os dotar das competências necessárias para a realização de Missões para o desenvolvimento, de curta duração. Estas realizam-se em países Africanos de expressão Portuguesa durante os meses de Verão, em cooperação com ONG’s e outras organizações locais.

História

Fundado em 2005, nascemos como resultado da forte vontade de criar, no seio do Centro de Reflexão e Encontro Universitário Inácio de Loyola (CREU-IL, Centro Universitário da Companhia de Jesus no Porto), um projeto de voluntariado missionário voltado para a intervenção nos países em desenvolvimento de expressão portuguesa.

Para tal, privilegiamos a colaboração com missões já existentes no local e ligadas a ordens religiosas católicas, numa lógica de inserção e inculturação.

Assim, a nossa intervenção está focada:

  • No desenvolvimento comunitário;
  • Na formação, educação e promoção da integridade individual;
  • Na autonomia das populações através da capacitação de jovens locais.

Formação

De forma a levar a cabo o fim para que fomos criados, promovemos um plano de formação anual com o objetivo de capacitar os nossos voluntários das competências necessárias à concretização de missões.  Paralelamente, desenvolvem-se atividades de angariação de fundos que financiam as missões, promovendo a divulgação e garantindo a sustentabilidade financeira do projeto.

Todo este processo tem por base os Princípios Gerais do projeto e é norteado por quatro pilares de ação:

  • Serviço – disponibilidade para servir e entregar-se ao próximo sem esperar nada em troca;
  • Comunidade – sentido de comunhão dentro do grupo e de integração plena com a comunidade de destino;
  • Compromisso – disponibilidade para encarar o Grão com responsabilidade e empenho;
  • Espiritualidade – abertura para o crescimento espiritual, centrado no Evangelho e na oração.

A fidelidade a este caminho com já 15 anos de serviço, são o reflexo do Grão.